23.9.08

Mais crianças, Sua Excelência, O Presidente da República...?




Aqui há uns tempos, a Sua Excelência, O Presidente da República, discursou e deixou uma pergunta no ar que foi a seguinte:

"O que é que é preciso fazer para os portugueses terem mais crianças?"

Ora, além do óbvio (que eu não vou constatar porque isto é um blog de família que vai para o ar a horas decentes), eu vou responder de uma maneira sucinta à Sua Excelência, O Presidente da República. A Sua Excelência, O Presidente da República tenha em atenção que isto é meramente a minha singela, inofensiva e humilde opinião e que se dispensa o infiltramento de agentes à paisana neste blog de modo a tentar descobrir se possuo ou não actividades ilícitas.

- Portugal possui a maior taxa de desemprego da união europeia
A precariedade laboral instalou-se em definitivo no nosso país e as empresas de Recursos Humanos foram substituidas pelas empresas de trabalho temporário. Qual a diferença? Vamos imaginar que somos, por exemplo, um grupo bancário. Criamos uma pequena empresa dentro do grupo e com direcção independente. Essa pequena empresa substitui o departamento de Recursos Humanos principal no que toca às funções chatas mas necessárias dentro do grupo bancário (limpeza, administração, tratamento de dados, callcenter, etc). Arranja-se mão de obra "ao peso", sem formação, sem qualificação e com condições contratuais, no mínimo, interessantes (subsídio de natal e de férias repartido pelos 12 meses do ano, despedimento e celebração de novo contracto mensalmente evitando assim que o trabalhador acumule os 6 meses necessários para o fundo de desemprego, entre outras).

- Apoio pré e pós natal
E que tal criar incentivos (ou, mais objectivamente, condições) para os casais terem filhos? Não, Sua Excelência, O Presidente da República. A palavra "abono" não é a tradução literal de "53,79€" (no primeiro ano, descendo depois para os 21.52€). A Sua Excelência, O Presidente da República já reparou que, se uma portuguesa quiser ser mãe, é prejudicada no emprego perdendo o direito aos 3 dias de férias extra para o ano seguinte e é penalizada na atribuição de lucros anuais? É chato, não é Sua Excelência, O Presidente da República...? Pois.
A Sua Excelência, O Presidente da República já fez uma pesquisa através dos seus consultores para tentar saber qual o custo médio mensal de um infantário, do preço das fraldas, do preço do leite, do preço da medicação (quer para a mãe, quer para a criança)...? Vou-lhe dar uma dica: é ligeiramente superior a 53.79€ (no primeiro ano, descendo depois para os 21.52€)...


Talvez da próxima que a Sua Excelência, O Presidente da República disser merda, se deva refugiar na sua casa de férias e fechar o espaço aéreo para... para... ainda não percebi bem para que foi isso... Para não o incomodarem, foi...?




Mais informações sobre os escalões de rendimento e valores de abono de família AQUI

No comments: